A Xiaomi vende smartphones quase a preço de custo, e também faz o sistema operacional que roda neles: a MIUI é baseada no Android e usada por mais de 150 milhões de pessoas. Agora, ela ganhou uma nova versão: conheça os detalhes da MIUI 7.

>>> Review: Redmi 2, o primeiro smartphone da Xiaomi para o Brasil

Bateria e desempenho

Há um foco especial em duração de bateria e desempenho na MIUI 7. A Xiaomi diz que consegue aumentar a autonomia de seus smartphones em até 10%, dando três horas adicionais de uso.

Ela faz isso otimizando apps populares como Facebook, Instagram, WhatsApp e Snapchat: enquanto estiverem rodando em segundo plano, eles são obrigados a usar o processador ao mesmo tempo. Dessa forma, só é preciso “acordar” o processador uma vez, reduzindo o consumo de energia.

A MIUI 7 também restringe o uso do GPS e de dados em segundo plano, de acordo com o app; e o sistema faz o modem consumir menos energia quando não estiver transmitindo dados.

No vídeo abaixo, a Xiaomi mostra como a MIUI 7 oferece uma autonomia bem maior que o Android em dispositivos da LG e Samsung:

A bateria do Mi 4 é ligeiramente maior que no LG G3 (3080 mAh vs. 3000 mAh), mas quando ela chega a 34%, o celular da coreana já está em 0%.

Além disso, a MIUI 7 promete velocidade 30% maior ao responder a seus toques. Ao abrir um app, o sistema carrega os dados e exibe a animação ao mesmo tempo, acelerando o processo.

O sistema também economiza dados ao trazer embutido o Opera Max. Como explicamos por aqui, ele comprime dados no navegador e dentro de outros apps, permitindo usar até 50% menos dados. Ele será distribuído em setembro.

Interface

MIUI 7 (3)

Há algumas novidades mais visíveis na MIUI 7. O sistema traz quatro novos temas por padrão: ouro (High Life), azul claro (Ocean Breeze), rosa (Rosé) e rosa pastel (Pink Blush).

É possível instalar mais de 15.000 temas criados pela comunidade – por exemplo, este aqui baseado no Hugo Barra:

MIUI 7 (2)

Também é possível criar novos temas com a ferramenta MUSE: ela oferece animações e conteúdo dinâmico para personalizar a interface.

Com a Daily Lockscreen, o sistema alterna entre dez papéis de parede em alta resolução na tela de bloqueio. Isso estará disponível inicialmente só na Índia, e depois virá aos outros países.

Para usuários com problemas de visão, é possível ativar o novo recurso Texto XXL, que ajusta o layout dos apps e tem quebra de linha para melhorar a legibilidade. Isto promete funcionar melhor em outras plataformas:

MIUI 7 (1)

Há também alguns ajustes menores: ícones atualizados; opções simplificadas no menu Configurações (eram 33, agora são 22); e um botão que permite facilmente desligar notificações de certos apps.

MIUI 7 (6)

E mais

A MIUI 7 ganhou um Modo Criança, que restringe o acesso somente aos apps que você escolher nas configurações. É algo semelhante ao que vimos em smartphones da Samsung (Modo Infantil) e Windows Phones (Espaço da criança).

MIUI 7 (6)

Há também um Baby Album automático, que identifica bebês no álbum da câmera e agrupa as fotos em um só lugar. É até mesmo possível fazê-las aparecer na tela de bloqueio. Este recurso é oferecido apenas na Índia por enquanto, mas virá a outros países.

MIUI 7 (5)

O Showtime está presente no discador: você pode gravar um vídeo de cinco segundos e, quando seus amigos rodando MIUI ligarem para você, eles verão esse vídeo – em vez de uma foto, como é de costume. Isto virá nos próximos meses.

Por fim, para os donos da pulseira Mi Band, há uma integração interessante: quando ela detectar que você está dormindo, o smartphone entra em modo Não Perturbe automaticamente.

Além disso tudo, há dois recursos de SMS exclusivos para a Índia. A MIUI 7 só exibe mensagens dos seus contatos, e agrupa avisos automáticos – do seu banco, da sua operadora etc. – em um lugar distinto, chamado “Notificações”.

E quando você receber uma mensagem com código de ativação, o sistema oferece um botão “Copiar” que identifica a sequência numérica e a copia para você usar. Queria muito ver isso no Brasil também.

MIUI 7 (4)

Quando?

A MIUI 7 estará disponível globalmente em versão beta – inclusive no Brasil – a partir do dia 24 de agosto. Ele será compatível com o Redmi 2, vendido por aqui, e também com o Redmi 1S, Mi 3/4/4i e Redmi Note 3G/4G.

Vale notar que a MIUI 7 é baseada em versões diferentes do Android, dependendo do aparelho. Na lista acima, só o Mi 4i rodará Lollipop; os outros ainda terão o Kitkat 4.4 como base. O engenheiro Sun Peng disse que a Xiaomi foi obrigada a fazer isso porque “as fabricantes de chips de celular não estão dispostas a atualizar” o código necessário para que o hardware funcione no Lollipop.

A MIUI é uma ROM customizada que também pode ser instalada em smartphones de outras marcas. A versão 7 deve demorar alguns meses para ficar pronta, mas você pode colocar a MIUI 6 em dispositivos como o Galaxy S5, Sony Xperia Z2 e LG G3.

[MIUI]