A Huawei trouxe mais um smartphone para o mercado brasileiro. É o Nova 5T, anunciado no exterior em agosto do ano passado. O aparelho tem foco no público jovem e gamer. Sua ficha técnica é bem interessante, com 8 GB de RAM e processador Kirin 980, o mesmo do P30 Pro. O preço sugerido é de R$ 2.999.

O Nova 5T pode não ser um topo de linha como o novo P40 Pro, mas oferece bastante. O processador Kirin 980 não é o mais recente da marca — o P40 Pro veio com o 990, mais recente — mas ainda tem bastante potência (octa-core com até 2,6 GHz) e é bem moderno, feito com processo de fabricação de 7 nm. Há também dois chips NPU, processadores neurais para aplicações que usam inteligência artificial.

O Nova 5T também conta com 8 GB de RAM, que devem garantir um bom desempenho na hora de alternar entre apps, e 128 GB de armazenamento, um espaço bem generoso. Para focar no público gamer, a Huawei diz ter aperfeiçoado o aparelho para reduzir a latência durante os jogos. A tela usa tecnologia LCD (aparelhos mais caros geralmente usam AMOLED) e tem 6,26 polegadas, com resolução Full HD.

Apesar das disputas entre os EUA e a empresa chinesa, o aparelho que recebemos para testes conta com acesso à Google Play Store, então baixar seu jogo favorito não deve ser um problema. O aparelho roda EMUI 9.1, sistema baseado no Android 9 com personalizações da Huawei.

O smartphone também oferece um bom arsenal de câmeras. A frontal tem sensor de 32 megapixels, o que deve permitir imagens bem detalhadas, e fica em um buraco no canto superior esquerdo da tela. Na traseira, mais quatro câmeras: uma principal de 48 megapixels, uma ultrawide de 16 megapixels, uma de profundidade de 2 megapixels e uma macro, também de 2 megapixels.

O Nova 5T tem bateria com capacidade par 3.750 mAh, um número bem razoável, e vem com carregador de 22,5 W. E não tem saída para fone de ouvido — a única porta é USB-C.

O novo aparelho da Huawei está à venda no Fast Shop, com preço sugerido de R$ 2.999 — à vista, ele sai por R$ 2.700.