Depois do que vimos nas últimas semanas, nem é preciso dizer que um pequeno helicóptero construído pela Nasa pode ter um grande impacto. O Ingenuity realizou com sucesso seu quinto voo programado em Marte na sexta-feira e completou seus objetivos iniciais. Agora, ele embarcará em uma nova missão no planeta distante.

Para seu quinto voo programado, o Ingenuity realizou sua primeira viagem apenas de ida do Wright Brothers Field, o local oficial de decolagem e pouso, para outro campo de aviação a 129 metros ao sul. Assim que chegou ao seu novo local, o pequeno helicóptero subiu a uma altitude de 10 metros — um novo recorde para o Ingenuity — e tirou algumas fotos de alta resolução de seu “novo bairro”, como a Nasa o descreve, antes de pousar. O voo durou um total de 108 segundos.

“Damos adeus à nossa primeira casa marciana, Wright Brothers Field, com agradecimento pelo apoio fornecido aos históricos primeiros voos de uma aeronave planetária”, disse Bob Balaram, engenheiro-chefe do Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, em um comunicado.

Quando comparado ao quarto voo bem-sucedido do Ingenuity, o quinto voo foi um pouco mais curto tanto em distância quanto em tempo. Em seu quarto voo, ele fez uma viagem de ida e volta de 266 metros em 117 segundos. Na sexta-feira, porém, o Ingenuity voou duas vezes mais alto, passando de cinco metros no quarto voo para 10 metros no quinto voo.

No entanto, isso não significa que o evento recente foi menos impressionante ou difícil. A equipe do Ingenuity escolheu o novo campo de aviação do helicóptero com base nas informações coletadas em seu quarto voo, o que permitiu a criação de mapas digitais de elevação. Os mapas indicaram que o novo local era composto por um terreno quase totalmente plano e sem obstruções, um fator importante na hora de pousar o helicóptero. De acordo com a Nasa, esta foi a primeira operação de “reconhecimento aéreo” em outro planeta.

O Ingenuity agora permitirá que a Nasa analise como as operações com helicópteros de próxima geração podem beneficiar a exploração futura de Marte. Embora o helicóptero tenha chegado a Marte como uma demonstração de tecnologia — ou um projeto de escopo limitado que busca testar uma capacidade pela primeira vez — na tentativa de realizar um voo controlado em outro planeta, ele recebeu uma nova missão no final de abril.

Essa nova missão consiste em uma fase de demonstração de operações. Ela se concentrará no estudo dos tipos de recursos que um helicóptero pode fornecer em missões a Marte, como reconhecimento, observação aérea de regiões que os rovers não podem alcançar e imagens estéreo detalhadas de altitudes atmosféricas.

Você pode estar se perguntando por que o Ingenuity teve que mudar os aeródromos. Em primeiro lugar, o Ingenuity já concluiu tudo o que ele havia sido enviado para fazer em sua janela de demonstração de 31 dias terrestres, então qualquer coisa que fizer a partir de agora é um bônus para todos nós aqui na Terra e, claro, para a ciência.

No entanto, para prosseguir com sua fase de demonstração de operações, o Ingenuity precisa ficar perto de seu amigo — ou, como gosto de dizer, de seu orgulhoso pai — o rover Perseverance. A Perseverance funciona como um relé (um componente que funciona como uma espécie de interruptor) de comunicação entre o Ingenuity, os orbitadores de Marte e os controladores de missão na Terra. O rover tem sua própria programação para seguir em sua jornada em busca de sinais de vida microbiana antiga em Marte, estudar o clima e a geologia do planeta e coletar amostras para um futuro retorno à Terra.

“Estamos viajando para uma nova base porque esta é a direção que a Perseverance está tomando, e se quisermos continuar a demonstrar o que pode ser feito de uma perspectiva aérea, temos que ir aonde o rover vai”, Josh Ravich, principal engenheiro mecânico do Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, disse em um comunicado.

A Nasa afirmou que os voos durante a fase de demonstração de operações do Ingenuity diminuirão de uma vez a cada poucos dias para uma vez a cada duas ou três semanas. Eles também serão programados de forma que não interfiram nas operações científicas da Perseverance. A equipe do Ingenuity avaliará as operações de voo após 30 Sols, ou 31 dias terrestres, e deve concluí-las até o final de agosto.

Assine a newsletter do Gizmodo

No anúncio sobre a nova missão do Ingenuity nas próximas semanas, MiMi Aung, gerente de projeto do Ingenuity no Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, disse que sua equipe agradece muito o apoio oferecido pela equipe do rover Perseverance durante a fase de demonstração da tecnologia do Ingenuity.

“Agora temos a chance de retribuir, demonstrando para futuras missões robóticas e até mesmo com tripulação os benefícios de ter um parceiro por perto que pode fornecer uma perspectiva diferente — uma do céu”, disse Aung. “Vamos aproveitar esta oportunidade e correr com ela — e voar com ela.”