Estamos a poucos dias do evento anual de iPhones. É seguro dizer que estamos prestes a saber muito mais sobre os modelos que serão lançados neste ano. E o que podemos antecipar? O evento deste ano não teve todo o burburinho que os lançamentos de setembro da Apple costumam ter.

Sabemos que os celulares virão com uma protuberância na câmera traseira que dividirá opiniões tanto quanto o entalhe, e sabemos que a Apple irá liberar seu novo serviço TV+ em outubro, então há a possibilidade de termos algumas novidades sobre isso. O que mais pode rolar?

O evento será na terça-feira, 10 de setembro, às 14h no horário de Brasília. Cobriremos todas as novidades por aqui.

Eis o que achamos que será apresentado no evento.

Novos iPhones

Como publicamos no começo da semana, provavelmente não teremos um iPhone SE este ano, apenas em 2020. Apesar disso, é possível que vejamos três novos celulares. As gerações anteriores foram batizadas de XR, XS e XS Max, com o “X” pronunciando-se “dez”. O maior mistério em relação aos aparelhos diz respeito aos nomes. X1 é uma possibilidade, bem como 11 ou XI.

Assim como 2018, haverá um modelo com tela LCD de 6,1 polegadas, bem como versões de 5,8 e 6,5 polegadas OLED. Os celulares OLED devem vir com três câmeras na traseira: telefoto, grande angular e super grande angular. Além disso, há expectativa de que sejam meio milímetro mais grossos, de acordo com a Bloomberg.

Esses seriam os primeiros smartphones da Apple com câmera tripla — quase 18 meses depois de a Huawei lançar o primeiro celular com câmera tripla, o P20 Pro. A Apple parece estar ficando para trás nesse quesito, especialmente se olharmos para o ano passado. A Huawei lançou o P20 Pro em abril de 2018, e o Google anunciou a inovadora função do Modo Noturno em novembro de 2018. Ambas as funcionalidades levaram o poder computacional da fotografia para lugares impressionantes.

O modelo LCD provavelmente custará menos. Terá apenas um sensor telefoto e outro grande angular, de acordo com uma outra reportagem da Bloomberg. Mesmo assim, será um avanço em relação ao XR, que tem apenas uma câmera traseira. Os três telefones terão um novo processador A13.

O MacRumors e o analista Ming-Chi Kuo afirmam que os três celulares supostamente terão um acabamento brilhoso ou um acabamento fosco opcional que poderia ser mais durável. Esse acabamento fosco não traria riscos para o carregamento sem fio, e Kuo afirma que os aparelhos serão capazes de carregar AirPods por indução.

O Face ID também deve ser aprimorado, de acordo com Kuo. A Bloomberg e o analista dizem que o Touch ID não devem estar presentes.

O 9to5Mac afirma que a Apple matará o 3D Touch, já que ele contribui para adicionar espessura do celular. No lugar, deveremos ter um novo sistema háptico baseado naquele que foi introduzido no iPhone XR.

Nova Apple TV

TV+, o novo serviço de streaming da Apple, e o Arcade, serviço de assinatura de games, devem ser lançados no próximo trimestre. Faz sentido que a companhia lance uma nova Apple TV para fazer parte desse ecossistema.

Tradução: [Tuíte 1] A distinção entre um A12 e A12X são claras no que vocês estão analisando?

Estava esperando pelo A12X, o A12 terá um ganho legal de CPU, mas não avançará muito na GPU em relação ao A10X.

[Tuíte 2] Sim, t8020, 100% certeza que a AppleTV11,1 usará um A12, não A12X.

A Apple TV geralmente usa processadores implementados em iPhones relativamente recentes. A Apple TV de ponta atual, 4K, usa um processador A10 de 2016. Segundo o MacRumors, o perfil @never_released vazou que a nova Apple TV será lançada neste ano e terá o processador A12 que estava presente nos iPhones dos anos passados.

Preços do TV+

Temos uma boa ideia de quanto o Apple Arcade custará nos Estados Unidos, US$ 5 (R$ 20, em conversão direta), graças a uma reportagem do 9to5Mac. Porém, ainda há dúvidas sobre o TV+. A Bloomberg afirma que custará US$ 10 (R$ 40) por mês. O que faz sentido dado que esse é o preço do News+ e o Apple Music.

O serviço competirá com serviços mais maduros, como a Netflix, e novos serviços que já possuem grandes catálogos, como a Disney+ e HBO Max. Haverá também um problema que foi divulgado de autocensuro puritana. Na ausência de conteúdos realmente atraentes e um catálogo profundo, um preço agressivo pode ser uma das alavancas utilizadas pela Apple para atrair clientes.

Com a expectativa de notícias sobre TV, faz sentido que a Apple revele o preço neste evento. E, quem sabe, pode ser que nos contem quanto esses serviços serão lançados de fato.

Relógios de cerâmica

O Apple Watch ganhou melhores significativas em 2018 com uma nova funcionalidade ECG (eletrocardiograma). Até agora não existem muitos rumores sugerindo que o Watch irá mudar muito nesta atualização de 2019. A Bloomberg diz ainda que as mudanças estarão relacionadas principalmente com o sistema operacional, que foi anunciado na WWDC.

A única coisa que parece provável e digna de nota é um possível novo modelo de cerâmica.

MacBook de 16 polegadas

Temos visto rumores sobre um MacBook de 16 polegadas há algum tempo. O Digitimes afirma que o notebook terá as mesmas dimensões do MacBook Pro de 15 polegadas, o que provavelmente significa que a Apple finalmente irá abraçar o design de bordas superfinas em seus laptops.

Um relatório da IHS Market publicado pela Forbes afirma que a tela terá resolução de 3072 por 1920, enquanto o 9to5Mac parece acreditar que o laptop vai compartilhar o mesmo processador Intel de 9ª geração série-H que o MacBook Pro de 15 polegadas atual possui. Ming-Chi Kuo também afirma que esse laptop será lançado no próximo trimestre e terá um novo projeto de teclado.

Ainda não está claro de o notebook será lançado no evento do iPhone ou se será reservado para um outro evento até o final do ano.

Novos iPads

A ideia de um outro evento até o final do ano começa a fazer sentido quando consideramos que a Apple também está planejando lançar novos iPads. Então o evento de setembro pode ser somente para iPhones, Watch e TV. Um evento futuro poderia estar reservado para anunciar laptops, tablets — e até mesmo um lançamento apropriado para o novo Mac Pro.

O iPad de US$ 330 teve uma atualização bacana em março de 2018, mas rumores apontam para um novo iPad, que expandiria a tela de 9,7 polegadas para 10,2 polegadas. A Bloomberg diz que o iPad deve chegar no próximo trimestre.

A revista afirma ainda que o iPad Pro terá uma atualização também — mas terá melhorias apenas na câmera e processador. Esse rumor é validado por documentos de regulamentação que foram encontrados previamente.