Fora grandes marcas como Apple e Samsung, existem apenas duas empresas que realmente definem wearables: Pebble e Fitbit. De acordo com o site The Information, essas duas empresas estão prestes a unir forças. O Engadget corrobora essa informação, e diz que a Fitbit vai comprar a Pebble por US$ 34 a 40 milhões.

Uma modificação sensacional faz os smartwatches ficarem bem mais espertos
Google adia Android Wear 2.0 para 2017
Lenovo deixará de lançar smartwatches Moto por tempo indeterminado

A Fitbit tem uma pulseira fitness extremamente bem-sucedida, mas vem lutando para fazer um dispositivo que seja não apenas ótimo em acompanhar sua atividade física, como também funcional como um smartwatch. A Pebble, por sua vez, já criou um dispositivo assim.

No entanto, a Fitbit não planeja manter os produtos da Pebble se a compra realmente acontecer: ela deve inclusive aposentar a marca da concorrente, de acordo com o Engadget, porque quer ter acesso apenas à tecnologia para incorporar em seus próprios produtos.

A Pebble vem passando por dificuldades financeiras e, segundo o Engadget, está procurando um comprador há algum tempo. Em março, a empresa foi forçada a despedir 25% de sua força de trabalho devido à queda nas vendas.

Após a decepção do Time Round, muitos fãs esperavam que ela pudesse mudar as coisas com o Pebble 2 e Pebble Time 2. A empresa lançou em junho uma campanha no Kickstarter para os novos relógios; ela atualmente tem mais de 66.000 apoiadores e ultrapassou em doze vezes a meta de US$ 1 milhão.

No entanto, a entrega de todos os dispositivos foi adiada. O Pebble 2 foi prometido para setembro, mas só começou a ser enviado no final de novembro. Além disso, ele só foi despachado em pequenos lotes de cores específicas. Pior: a Pebble preferiu cumprir pedidos de grandes lojas como o Walmart em vez de atender aos apoiadores do Kickstarter.

Quanto ao Pebble Time 2, esperava-se que o dispositivo fosse enviado em novembro. Em vez disso, uma atualização silenciosa na página do Kickstarter agora aponta que a entrega será feita em janeiro de 2017.

Os fãs estão preocupados, e muitos apoiadores da Pebble ainda não receberam seus smartwatches. No Kickstarter, há centenas de comentários com exigências de reembolso, ameaças de processos judiciais e decepção geral de apoiadores confusos.

“Sei que atrasos acontecem, mas esperava pelo menos alguma transparência”, disse um dos apoiadores ao Gizmodo. “O que me preocupa é que existe a possibilidade de comprar um produto que não é nem mesmo fabricado/enviado e, em seguida, imediatamente eliminado do mercado.”

A Pebble vem mantendo silêncio quanto ao assunto. A única resposta veio de sua conta oficial no Twitter a um apoiador, dizendo que vai compartilhar novidades “nos próximos dias”:

Investir em um projeto do Kickstarter é sempre uma aposta. Os produtos podem atrasar, cumprir apenas parte do prometido, ou simplesmente nunca existir. Há quem fique imediatamente cauteloso com um novo gadget se ele for lançado no Kickstarter. Mas a Pebble, com seu histórico de cumprir promessas de crowdfunding, deveria ser diferente. Agora, ela pode acabar para sempre.

[The Information e Engadget]

Imagem por Andrew Liszewski/Gizmodo