Nesta quarta-feira (22) chegará ao Disney+ Star Wars: Visions, a série antológica do universo de George Lucas feito por diferentes estúdios de animação japonesas de renome.

Apesar de não ser canônico e não ter o criador na produção, vale colocar no radar por apresentar um novo olhar (ou no caso, visões) sobre como esses estúdios fazem uma homenagem a franquia que impactaram a cultura pop e, ao mesmo tempo, trazem de volta a antiga relação de Star Wars com o Japão.

Currículo extenso

Star Wars: Visions

Assim como as irmãs Wachowski fizeram lá no começo dos anos 2000 com a antologia Animatrix (diga-se de passagem, vale a pena assistir), a Disney convidou estúdios famosos de animes para participar da nova série.

Os estúdios são conhecidos para os fãs de animes com obras que marcaram a cultura oriental como Science Saru (Keep Your Hands Off Eizouken!), Production I.G. (Haikyuu!!), Studio Trigger (BNA: Brand New Animal) e outros títulos que separamos para assistir e ter uma noção do que está por vir.

E o que esses estúdios tem em comum além dos animes? Tem um apreço pelo space opera adquirido pela Disney, como disse o produtor executivo James Waugh em entrevista ao Omelete. “Rapidamente começamos a fazer reuniões com diferentes estúdios de que gostávamos. Com isso, encontramos fãs inacreditáveis ​​de Star Wars, uma paixão incrível, entusiasmo e ótimas ideias”.

Também foram revelados os atores que darão a voz aos personagens e são nomes de peso como Lucy Liu (Kill Bill: A Vingança), Joseph Gordon-Levitt (500 Dias com Ela), Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother e está em Matrix Resurrections) e David Harbour (Stranger Things).

Um retorno às raízes

Star Wars: Visions

Para quem acha inusitado essa mistura da galáxia tão, tão distante com o país asiático, muito da cultura japonesa serviu de inspiração para George Lucas criar a Força, o capacete icônico de Darth Vader e os sabres de luz (ou seriam katanas). Não é atoa que é possível encontrar diversas semelhanças entre o Episódio IV e A Fortaleza Escondida (1958), clássico de Akira Kurosawa.

Um outro motivo para assistir confiante é que, aparentemente, a Disney deu sinal verde para os criadores brincarem com o pátio enorme da franquia espacial. “Eu nunca pensei que teria tanta liberdade para interpretar Star Wars do meu próprio jeito”, afirmou Junpei Mizusaki, diretor de Batman Ninja, ao IGN. “Então, percebi que, se tivéssemos permissão para fazer o que quiséssemos, deveríamos apostar tudo”.

E claro que os diretores irão usufruir do melhor adicionando personagens conhecidos como Jabba the Hutt e Bobba Fett (para matar a saudades de quem está ansioso pela 3º temporada de Mandalorian) e novos rostos.

No primeiro trailer, foram revelados que os episódios terão diversas influências tanto do país como Astro Boy e obras de Kurosawa como do ocidente como as ambientações dos filmes western. “George ficou tão inspirado [na cultura japonesa], que quase parece que estávamos traduzindo isso de volta, que Star Wars estava voltando para casa no caminho certo” disse James Waugh.

Star Wars: Visions receberá também um romance spin-off que chegará em outubro. A série antológica da Disney estreia amanhã no streaming.