Os smartphones estão ficando novamente esquisitos. Em poucos dias, vimos um smartphone dobrável caro para caramba, um telefone que pode ler a palma da sua mão e um aparelho com cinco câmeras na traseira. E embora a última leva de dispositivos Xperia não seja lá muito estranha, há algo inegavelmente intrigante nos novos smartphones da Sony apresentados no MWC 2019, feira de tecnologia realizada em Barcelona (Espanha)

Com destaque para o topo de linha Xperia 1, de 6,5 polegadas, que vem acompanhado por seus irmãos de gama intermediária — Xperia 10, de 6 polegadas, e Xperia 10 Plus, de 6,5 polegadas —, esses smartphones se diferenciam pelo display de proporção 21:9. Esses smartphones podem ter se inspirado em latões de bebida, mas o propósito real dessas telas wide é entregar uma experiência mais útil no modo retrato para enviar mensagens ou navegar por websites, além de uma melhor experiência de visualização de filmes.

Smartphone Xperia 1 rodando game AsphaltSony tem trabalhado com desenvolvedores de games, como a Gameloft, que faz o Asphalt 9, de modo que os títulos tirem proveito dos displays 21:9 do Xperia 1, 10 e 10 Plus. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

Um benefício adicional dessas telas é que elas também acabam sendo “mais finas” que o normal, de modo que sua mão se encaixa bem ao aparelho, proporcionando uma melhor pegada. Honestamente, fiquei impressionado com como uma mudança tão pequena pode significar tanto. Além disso, graças às suas telas longas, usar o modo multitarefas enquanto vê algum vídeo do YouTube é surpreendentemente mais agradável, pois parece que o modo picture-in-picture (quando o vídeo da plataforma roda num pequeno quadro no display) obstrui menos a tela.

Agora, o que mais me deixou animado com o Xperia 1 é que, baseado em seus recursos, finalmente parece que a Sony está pegando as melhores funcionalidades de outras categorias de produtos e fundindo em único dispositivo portátil. Pense comigo: quando se fala de câmeras, a Sony A7RIII é uma das melhores mirrorless full-frame mesmo com grandes competidores. O mesmo vale para a linha de TVs Bravia, que costuma ser elogiada pela excelente qualidade de imagem há anos. Além disso, o Sony WH-1000M3 é um dos melhores fones de ouvido com cancelamento de ruído do mercado.

Da esquerda para a direita: Xperia 10, Xperia 10 Plus e Xperia 1.Da esquerda para a direita: Xperia 10, Xperia 10 Plus e Xperia 1. Crédito: Sam Rutherford/Gizmodo

No que diz respeito à fotografia, o smartphone da Sony conta com três câmeras na traseira, e a companhia pegou emprestado o sistema de autofoco de rastreamento ocular e o modo de disparo de 10 frames por segundo das câmeras da Series A e colocou no Xperia 1. Enquanto isso, para o áudio, tanto o Xperia 1 e os Xperia 10/10 Plus contam com o sistema de alta resolução de som da Sony e a tecnologia LDAC encoding, que a empresa diz possibilitar o enriquecimento do som — mesmo quando o áudio é escutado em fones Bluetooth. A Sony também incluiu a tecnologia DSEE HX, que automaticamente melhora áudios em formatos comprimidos quando você ouve streaming de músicas de apps como Spotify. A ideia é tentar recuperar um pouco da fidelidade original das canções.

O recurso tecnológico mais importante do Xperia 1 é a tela, que a Sony diz ser o primeiro display 4K HDR OLED. E, olha, ela é bonita demais. E, embora não tenha tido a chance de ter comparado essa tela do Xperia 1 com a do Galaxy S10 lado a lado, ambas parecem ser as melhores disponíveis em smartphones atualmente. Para quem manja bastante de vídeos em smartphones, o Xperia 1 conta com uma série de novas configurações de gerenciamento de cor, com tecnologia da divisão CineAlta, da Sony, que devem dar aos seus vídeos um visual mais Hollywoodiano.

De verdade, a única herança que está faltando no Xperia 1 é algo da família Playstation, pois, embora o telefone tenha um recurso Game Enhancer, que desliga notificações e melhora a performance, além de facilitar a tarefa de gravar a tela enquanto joga, não tem muita ligação entre o Xperia 1 e o console da Sony. Dito isso, espero que essa omissão signifique secretamente que a Sony vai finalmente revisitar o Xperia Play de 2011 e atualizá-lo de forma apropriada em um futuro próximo.

Sobre as especificações, o Xperia 1 vem bem equipado. Conta com o processador Snapdragon 855, 6 GB de RAM, 128 GB de armazenamento, cartão microSD e bateria de 3.330 mAh. Embora o Xperia 10 e o 10 Plus ofereçam componentes mais conservadores, para smartphones que custam US$ 350 e US$ 430, eles estão até que mandando bem. Os dois aparelhos de gama intermediária têm câmera dupla, com o Xperia 10 com chip Snapdragon 630, 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento; o Xperia 10 Plus vem com Snapdragon 636, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento.

Se você está sentindo falta do sensor de impressão digital, todos os três contam com o recurso na lateral, junto com o botão para ligar o aparelho. Infelizmente, o Xperia 1 não tem a entrada convencional de fone de ouvido, mas o 10 e o 10 Plus, sim. Ainda que eu pessoalmente não ligue muito para isso, posso imaginar que algumas pessoas possam não gostar do design de moldura de três lados da Sony, que conta com bordas finas na parte de baixo, no lado esquerdo e no lado direito, mas com um moldura mais grossa na parte de cima.

Infelizmente, a Sony não anunciou o preço do smartphone mais bacana, no caso, o Xperia 1. No entanto, se o aparelho for tão bom quanto parece ser, o novo Xperia 1 pode ser o primeiro smartphone a trazer a Sony Mobile de volta ao seu auge, quando aparelhos como o Xperia Z3 estavam entre os melhores do mercado. O Xperia 10 e o 10 Plus começam a ser vendidos nos EUA em 18 de março, com o Xperia 1 sendo lançado durante a primavera no hemisfério norte (entre março e junho).