Entre idas e vindas desde o ano passado, o WhatsApp Pay pode enfim receber permissão do Banco Central (BC) para operar no Brasil. Pelo menos essa é a expectativa do CEO da Cielo, Paulo Caffarelli, que sugeriu a chegada do serviço ao País dentro de alguns meses, já que “todos os requisitos solicitados pelo BC às bandeiras foram atendidos”.

“Estamos muito próximos de receber a autorização (para o WhatsApp Pay). Isso deve acontecer, pela nossa expectativa, no primeiro semestre deste ano”, disse o executivo em uma coletiva virtual com a impressa nesta quinta-feira (28) para apresentar resultados financeiros do quarto trimestre de 2020. As informações são do Mobile Time.

A ideia inicial era ter lançado o WhatsApp Pay no segundo semestre do ano passado. Em junho, foi anunciado que o serviço será compatível com cartões de crédito e débito, com cobrança de uma taxa para pagamentos destinados a comerciantes e profissionais liberais; pagamentos entre usuários comuns, aparentemente, não geram esse tipo de taxa adicional.

No entanto, o Banco Central proibiu o lançamento do recurso alegando falta de informações para autorizar seu funcionamento. “A motivação do BC para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato”, afirmou o órgão regulador naquela época.

O Brasil seria o primeiro país do mundo a receber o WhatsApp Pay, que usará a Cielo como adquirente dos pagamentos feitos através do aplicativo — outras empresas, como Nubank e Banco do Brasil, também devem entrar como parcerias. Nesse meio tempo, a plataforma estreou na Índia, onde estava sendo testada desde 2018.

Agora com um lançamento mais certeiro por aqui, a previsão do CEO da Cielo é que o serviço já venha integrado ao sistema Pix de pagamentos. Com isso, os usuários poderão usar a nova alternativa do BC para enviar dinheiro para contatos diretamente pelo WhatsApp Pay.

Lembrando que o nome oficial do serviço de pagamentos do WhatsApp é Facebook Pay, mas aqui no Brasil ele tem sido chamado de WhatsApp Pay.

[Mobile Time 1, 2]