Se você vem acompanhando o mercado de streaming, deve estar percebendo que há várias novas plataformas, cada uma com suas séries e filmes exclusivas. Também deve estar percebendo que pagar por tudo isso é caro. Era só questão de tempo até alguém juntar vários serviços desse em um só.

É justamente isso o que a Disney promete: ela vai oferecer, nos EUA, seu futuro Disney+ em um pacote com o Hulu (com anúncios) e o ESPN+ por US$ 12,99 mensais, mesmo preço da Netflix por lá.

O novo pacote foi anunciado pelo CEO da Disney, Bob Iger, em uma conferência para investidores. Isso só foi possível porque as três plataformas são da própria Disney – o Hulu está sob controle da empresa desde que a Fox, uma das acionistas, foi comprada por ela. O preço é US$ 5 mais barato do que as três assinaturas separadas e igual ao do plano padrão do Netflix nos EUA – ou seja, bastante competitivo.

O Disney+ foi anunciado em novembro de 2018. Seis meses depois, ele teve seu preço revelado: nos EUA, vai custar US$ 7 mensais. A plataforma estará disponível nos Estados Unidos ainda neste segundo semestre deste ano. A previsão é que o serviço chegue na América Latina no segundo semestre de 2020.

O grande atrativo do Disney+ será seu catálogo: em uma mesma plataforma, estarão disponíveis títulos da Disney, Star Wars, Marvel, Pixar, Fox e National Geographic. Portanto, você poderá ver em um só lugar, só para dar alguns exemplos, todas as temporadas de Simpsons, filmes como Capitã Marvel e Toy Story 4 e muitos documentários. A empresa ainda promete 25 séries e 10 filmes originais.

Apesar disso, o mercado de streaming está cada vez mais disputado — para não dizer saturado. Além da Disney, outra gigante que está chegando é a Apple, e vários canais de TV por aqui e nos EUA têm seus próprios serviços. Com tantas opções, não chega a surpreender que muitas pessoas estejam recorrendo a formas antigas e ilegais de ver filmes e séries.

[TechCrunch]