A Intel anunciou nesta terça-feira (11) os novos processadores da série Tiger Lake-H de 11ª geração voltados a notebooks de alta performance — diferente dos que já haviam sido anunciados na CES 2021 que eram de uso mais geral.

Ao contrário do Intel Core i7-11375H e do resto dos chips de 11ª geração que já estão em alguns notebooks, como o Acer Predator Triton 300 e o MSI Prestige 14 Evo, os novos chips Intel possuem mais de quatro núcleos e oito threads.

Os processadores são construídos na mesma arquitetura SuperFin de 10 nm e suportam BAR redimensionável, Wi-Fi 6/6E, Thunderbolt 4 e PCIe 4.0, além de serem compatíveis com monitores 4K com taxa de atualização de 120 Hz ou telas FHD de 360 Hz. O Core i9-11980HK, que é o modelo topo de linha, também pode ser usado em overclock. A Intel habilitou esse recurso em seu Extreme Tuning Utility com o lançamento das novas GPUs.

Estes são os cinco integrantes da 11ª geração de processadores Intel:

  • Core i9-11980HK — 8 núcleos/16 threads, clock base 2,6 GHz (turbo boost máximo 5,0 GHz em 1-2 núcleos, 4,9 GHz em quatro núcleos, 4,7 GHz em seis núcleos, 4,5 GHz em oito núcleos), suporte para memória DDR4 de até 3200 Hz;
  • Core i9-11980H — 8 núcleos/16 threads, clock base 2,5 GHz (turbo boost máximo 4,9 GHz em 1-2 núcleos, 4,8 GHz em quatro núcleos, 4,6 GHz em seis núcleos, 4,4 GHz em oito núcleos), suporte para memória DDR4 de até 3200Hz;
  • Core i7-11800H — 8 núcleos/16 threads, clock base 2,3 GHz (turbo boost máximo 4,6 GHz em 1-2 núcleos, 4,5 GHz em quatro núcleos, 4,4 GHz em seis núcleos, 4,2 GHz em oito núcleos), suporte para memória DDR4 de até 3200 Hz;
  • Core i5-11400H — 6 núcleos/12 threads, clock base 2,7 GHz (turbo boost de 4,5 GHz em 1-2 núcleos, 4,3 GHz em quatro núcleos, 4,1 GHz em seis núcleos), suporte para memória DDR4 de até 3200 Hz;
  • Core i5-11260H — 6 núcleos/12 threads, clock base 2,6 GHz (turbo boost de 4,4 GHz em 1-2 núcleos, 4,2 GHz em quatro núcleos, 4,0 GHz em seis núcleos), suporte para memória de até DDR4 de 3200 Hz.

Nenhum desses novos processadores terá Iris Xe, os gráficos integrados que a Intel oferece em seus chips 4-core de 11ª geração para notebooks de produtividade. Cada modelo de CPU será equipado com os gráficos UHD menos potentes (32 unidades de execução em comparação com os 96 da Iris). Parece um pouco estranho não usar gráficos Iris Xe, mas considerando que esses chips da série H mais recentes serão combinados com placas gráficas discretas, faz sentido abandonar o Iris Xe, especialmente se isso ajudar a reduzir o custo dos chips.

Em uma coletiva de imprensa, a Intel esclareceu que os gráficos UHD em seus novos chips móveis de 11ª geração são, na verdade, baseados na arquitetura Xe, embora não sejam vendidos sob essa nomenclatura. “É um produto da marca UHD, mas usa a arquitetura Xe como núcleo e base”, disse a companhia.

Isso pode ser porque as unidades de execução nos gráficos UHD integrados têm muito menos unidades do que no Iris, então não faria sentido marcá-lo como tal se fosse menos poderoso. Independentemente disso, os novos chips serão colocados em laptops para jogos e estações de trabalho portáteis. Logo, uma GPU integrada mais potente não é necessária.

Em termos de desempenho geral, a Intel disse que o Core i9-11980HK é entre 5% e 21% mais rápido em comparação com seu i9-10980HK, e afirma que é entre 11% e 26% mais veloz que o Ryzen 9 5900HX da AMD. A empresa diz ainda que o novo Core i5-11400H tem desempenho quase equivalente ao Ryzen 9 5900HS.

Eu sou um pouco cética em relação às afirmações de desempenho da Intel em comparação com os chips da AMD, considerando que o Ryzen 9 5900HS é um processador móvel de 8 núcleos e 16 threads com clock base de 3,0 GHz e clock de boost de 4,6 GHz, que é maior do que o Core i5-11400H. Comparamos o Ryzen 9 5980HS com o Core i7 1185G7 da Intel no passado, e o Ryzen ultrapassou o chip Core em processamento single-core e multi-core. O chip da Intel também tem um clock de boost de 4,8 GHz — o mesmo que o 5900HS —, mas veremos como isso acontece quando tivermos em nossas mãos uma unidade de análise.

A Intel não anunciou uma data de lançamento da 11ª geração de processadores Tiger Lake-H para notebooks. Também não há previsão de chegada no Brasil.