O amado rover Opportunity da NASA ficou em silêncio por meses depois de ter sido varrido por uma enorme tempestade de areia no Planeta Vermelho na metade do ano passado. Os engenheiros da Nasa estiveram tentando fazer o veículo responder, sem sucesso. Agora, a NASA diz que enviará novos comandos para o resiliente explorador na esperança de fazer contato, mesmo que a possibilidade de que ele responda se torne cada vez mais incerta.

Esses novos esforços para contatar o rover de 15 anos de idade durarão várias semanas. Eles abordarão três possibilidades, de acordo com um comunicado da agência espacial, considerando que o Opportunity pode estar tendo problemas com seus rádios ou relógio interno. A NASA chamou as circunstâncias que teriam resultado em problemas específicos previstos por essa abordagem como “improváveis”, mas a equipe do Opportunity ainda não perdeu a esperança.

“Temos usado e continuaremos a usar várias técnicas em nossas tentativas de contatar o veículo”, disse John Callas, gerente de projeto da Opportunity no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA (JPL), em um comunicado. “Essas novas estratégias de comando são adicionais aos comandos de ‘varredura e beep’ que transmitimos ao rover desde setembro.”

O Opportunity ficou quieto em junho, depois de uma enorme tempestade de areia marciana — a mais forte já observada no planeta — e os engenheiros da NASA acreditavam que o veículo movido a energia solar tinha entrado em modo de hibernação para economizar a bateria que restava. Eles esperavam que os fortes ventos durante uma subsequente “temporada de limpeza de poeira” ajudassem a limpar seus painéis solares e permitissem que ele voltasse a funcionar, mas não houve tal sorte até agora.

Esta temporada está chegando ao fim, e os engenheiros estão trabalhando contra o relógio. De acordo com a NASA, a aproximação de baixas temperaturas pode representar novas ameaças para sistemas e baterias do Opportunity se o rover não conseguir inicializar antes disso.

Steven Squyres, investigador principal da missão, disse ao New York Times que ainda tem esperança. No entanto, ele acrescentou: “Este pode ser o fim. Sob o pressuposto de que este é o fim, parece bom. É o que eu sinto.”

Este mês, o Opportunity comemorou o 15º aniversário de seu desembarque no Planeta Vermelho como parte da missão Mars Exploration Rover da NASA. Juntamente com seu gêmeo Spirit, que pousou em Marte semanas antes, em 2004, o Opportunity iniciou o que se esperava que fosse uma missão de 90 dias em busca de sinais de água no planeta. Ambos os robôs superaram e muito a expectativa de vida em missão. O passeio do Spirit em Marte efetivamente terminou em 2011, mas o Opportunity persistiu e continuou a fazer descobertas científicas de valor inestimável.

“Quinze anos na superfície de Marte é um testemunho não apenas de uma magnífica máquina de exploração, mas da dedicada e talentosa equipe que nos permitiu expandir nosso espaço de descoberta do Planeta Vermelho”, disse Callas em um comunicado no início desta semana. “No entanto, este aniversário não pode deixar de ser um pouco agridoce, pois, no momento, não sabemos o status do rover. Estamos fazendo tudo ao nosso alcance para nos comunicar com o Opportunity, mas, com o passar do tempo, a probabilidade de um contato bem-sucedido continua a diminuir.”

Estamos torcendo por você, Oppy. Por favor, telefone para casa.

[Jet Propulsion Laboratory, New York Times]