Na quarta-feira, dia 27, a NASA e a SpaceX lançarão dois astronautas em órbita em uma espaçonave Crew Dragon. Este é o lançamento mais esperado do ano.

Quando o ônibus espacial Atlantis decolou do Centro Espacial Kennedy em 8 de julho de 2011, poucas pessoas imaginavam que o próximo lançamento tripulado em solo americano demoraria nove anos para acontecer (a menos que você considere o lançamento do avião espacial VSS Unity da Virgin Galactic em 2018). Mas cá estamos: com a ajuda da SpaceX, a NASA está se preparando para o lançamento de uma espaçonave tripulada.

Os astronautas da NASA Robert Behnken e Douglas Hurley estão programados para serem lançados na quarta-feira, 27 de maio, às 16h33 ET (17h33 no horário de Brasília), a partir do Centro Espacial Kennedy, na Flórida.

Se tudo correr conforme planejado, os dois chegarão à Estação Espacial Internacional (ISS) cerca de 24 horas depois. A espaçonave Crew Dragon será levada até a órbita baixa da Terra por um foguete SpaceX Falcon 9.

Tradução: Em preparação para #LaunchAmerica, @AstroBehnken and @Astro_Doug participaram de um ensaio do dia de lançamento. Eles estão se preparando para o lançamento a bordo de uma nave espacial @SpaceX Crew Dragon que irá voar até a @Space_Station. A decolagem está prevista para 27 de maio às 16:33 ET.

O lançamento Demo-2, caso prossiga como planejado, marcará um grande passo para o Programa de Tripulação Comercial da NASA. Os EUA atualmente utilizam a nave espacial russa Soyuz para transportar astronautas para a ISS – e ao custo de US$ 86 milhões por assento.

Em 2016, a NASA começou uma parceria com a SpaceX e a Boeing para desenvolver cápsulas orbitais para tripulação. O SpaceX Crew Dragon é o primeiro a cruzar a linha de chegada. O sistema Starliner CST-100 da Boeing está quase pronto, mas um teste mal-sucedido sem tripulação no final do ano passado atrasou o programa.

Behnken e Hurley são veteranos do Programa de Ônibus Espaciais (Space Shuttle), e ambos têm ampla experiência em testes e voo. Os astronautas estão em quarentena desde 13 de maio, e com precauções extras dada a pandemia de COVID-19.

A missão Demo-2 passou pela importante Flight Readiness Review (Análise de Prontidão de Voo) na sexta-feira, 22 de maio, e a NASA aprovou a decolagem programada. Um teste de incêndio estático bem sucedido dos nove motores da primeira etapa do Falcon 9 também foi realizado na sexta-feira.

Behnken e Hurley fizeram um ensaio geral no fim de semana passado, no qual eles vestiram seus novos e sofisticados trajes espaciais da SpaceX. Um Tesla Model X com pintura da NASA levou a dupla para o Complexo de Lançamento 39A, onde testaram o sistema de comunicação e passaram pelos protocolos, entre outras preparações finais. Nesta segunda-feira (25), a NASA está conduzindo sua revisão final de lançamento.

Teste de incêndio estático do foguete Falcon 9 realizado dia 22 de maioTeste de incêndio estático do foguete Falcon 9 realizado dia 22 de maio. Imagem: NASA

Circulam relatos de que o presidente Donald Trump estará presente no lançamento de quarta-feira, destacando tanto a importância simbólica quanto prática da missão Demo-2. Por outro lado, o público em geral não estará – pela primeira vez, a NASA não permitirá o acesso do público ao centro espacial, em uma medida provocada pela pandemia de COVID-19.

Durante a missão, Behnken e Hurley testarão componentes críticos da Crew Dragon, como seu ambiente artificial, displays, sistema de controle, propulsores de manobras, etc. O encontro com a ISS será realizado de forma autônoma, mas os astronautas poderão assumir o controle manual caso as coisas não se saiam bem.

Uma vez a bordo da ISS, Behnken e Hurley se juntarão ao astronauta da NASA Chris Cassidy e aos cosmonautas Anatoly Ivanishin e Ivan Vagner. A dupla continuará a testar o Crew Dragon, além de realizar tarefas programadas e responsabilidades de pesquisa a bordo da ISS.

A Demo-2 é uma missão com início, meio e fim, mas nenhuma data de retorno foi definida para a Crew Dragon. A cápsula está atualmente instalada de tal forma que pode permanecer em órbita por 110 dias. Futuramente, as Crew Dragon serão capazes de permanecer no espaço por 210 dias, de acordo com um requisito da NASA.

Durante o retorno, os astronautas reentrarão na Crew Dragon, farão uma reentrada atmosférica e mergulharão no Oceano Atlântico.

A NASA e a SpaceX irão então analisar a missão, uma vez que o Programa de Tripulação Comercial começa com o objetivo de ter a espaçonave certificada para missões de longa duração. Supondo que tudo corra bem, a NASA lançará quatro astronautas, incluindo uma mulher, a bordo de um Crew Dragon no ano que vem.

A missão Demo-2 está em andamento apesar da súbita demissão de Doug Loverro, administrador associado da NASA para a diretoria de missões de exploração e operações humanas. Nenhuma razão específica foi dada para a sua saída, além de uma nota enigmática emitida por Loverro na qual ele admitiu um “erro” não especificado. Loverro disse que esse erro não teve nada a ver com a missão Demo-2, e há especulações de que sua gafe estava relacionada a uma questão de compras para a próxima missão Artemis, que irá para a Lua.