O ano de 2019 não foi dos melhores para a Uber. A empresa perdeu US$ 8,5 bilhões, sendo que US$ 4,6 bilhões desse total inclui despesas de compensação de ações relacionadas ao IPO da empresa. No entanto, a companhia quer virar o jogo em 2020 e se tornar lucrativa até o fim do ano.

Segundo o Engadget, o CFO da Uber, Nelson Chai, disse que o início de 2020 ainda deve apresentar um resultado similar ao final do ano passado. “Após o Q1 nós esperamos um crescimento significativo em lucratividade durante o ano, incluindo no Uber Eats”.

Ainda não está muito claro qual será a estratégia da empresa para conseguir um crescimento exponencial como esse. O CEO Dara Khosrowshahi disse em comunicado que a empresa está bem posicionada para “vencer por meio de inovação contínua, excelente execução e escala incomparável da nossa plataforma global”.

De fato, a empresa vem implementando algumas melhorias em seu aplicativo, mas elas são mais incrementais do que realmente revolucionárias o suficiente para impulsionar o sucesso do aplicativo. Se por um lado a Uber se esforça para lançar algumas atualizações, por outro a empresa enfrenta uma série de problemas envolvendo questões trabalhistas, segurança, legislações locais e outras polêmicas.

Em novembro do ano passado, a Uber havia informada que a projeção para que a empresa se tornasse lucrativa era 2021. Com essa antecipação do prazo para 2020, resta saber qual estratégia a empresa pretende adotar e se ela será eficaz a longo prazo.

[Engadget]